Um incêndio na semana passada que atingiu o sistema de segurança da barragem B3/B4 em Macacos, distrito de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, pode gerar riscos para a estrutura, de acordo com especialistas.

O incêndio atingiu pelo menos um piezômetro, instrumento necessário para medir a pressão da água dentro da estrutura, de acordo com a Vale. Contudo, fontes do Corpo de Bombeiros informam que foram pelo menos seis dos 16 equipamentos. A corporação empregou pelo menos seis homens no local na última terça-feira, dia 2, para debelar as chamas. Os trabalhos duraram pelo menos 3 horas.

A barragem está em alerta para rompimento desde 2019, quando a mineradora evacuou moradores próximos. Especialistas alertam que o dano no dispositivo, sobretudo em uma barragem em nível máximo de alerta, afeta diretamente o monitoramento das condições da barragem e coloca a população em risco.

Em nota, a mineradora diz que “o fogo, apesar de ter atingido parte da barragem, não alterou suas condições de segurança, nem impactou no monitoramento da estrutura, que segue sendo monitorada 24 horas por dia, sete dias por semana”. A empresa garante que nesta quarta-feira (10) o instrumento afetado vai passar por manutenção.

ATUALIZAÇÃO: A Vale informou por meio de contato com a redação que apenas um piozômetro foi danificado e que o sistema de segurança da barragem envolve outros equipamentos e por isso a barragem está segura e bem monitorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.