Casal de Raposos compra viagem para Cancún mas são deportados

Foto: João Paulo/Arquivo Pessoal

Um casal de Raposos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, passou por um mau momento no México. O que era um grande sonho, que vinha sendo construído há anos, acabou se tornando um pesadelo. Eles compraram uma passagem para Cancún,uma cidade mexicana situada na Península de Iucatã, na costa do Mar do Caribe, e que é conhecida por suas praias, seus vários resorts e sua vida noturna. Além da passagem, o pacote possuía hospedagem e passeios e teve custo de R$20 mil.

Porém, ao chegar em solo mexicano, eles acabaram sendo deportados. João Paulo Araujo, 30, e Débora Silva, 24, passaram pelo Panamá e chegaram a Cancún, quando passaram pela primeira entrevista de imigração. Logo em seguida, passaram por uma segunda entrevista, que foi mais tensa. Segundo o casal, o entrevistador insistia em saber com que João trabalhava e se eles tinham filhos. Depois, acabaram por receber a notícia da deportação e da não aprovação para entrar na cidade.

Toda esta situação aconteceu no dia 9 e eles chegaram ao Brasil no dia 11. Contudo, foram encaminhados para o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e a companhia de voo acabou não pagando o retorno para Belo Horizonte e com isso, eles precisavam pagar uma viagem para a capital mineira.

“Estamos fazendo de tudo para o resort devolver o valor da hospedagem. O transporte aéreo eles perderam. Também tinham comprado alguns passeios e parece que o valor será devolvido. Isso nunca tinha acontecido com clientes nossos, ficamos impressionados”, diz o dono da franqueada da CVC que vendeu o pacote aos viajantes, Marcus Vinícius, segundo o Jornal O Tempo.

“Sonho vale mais que qualquer dinheiro, e tiraram isso da gente. Voltei completamente sem chão para o Brasil. A gente estava com tudo, mostramos passagem de ida e volta, comprovante de compra de passeios.  Acho que rolou preconceito pela imagem dos brasileiros. Não explicaram por que não nos deixaram entrar”, diz João Paulo. Depois de retornar ao Brasil na noite de sexta-feira (10), ele se refugiou com a esposa da casa de uma prima na cidade paulista Jundiaí.

O grande problema destas viagens é que o México é caminho para latinos que querem entrar nos Estados Unidos de forma irregular. De acordo com a socióloga Sueli Siqueira, em entrevista ao O Tempo, o governo mexicano está respondendo pressão do governo americano por fechar o cerco à estas pessoas. Ela aponta ainda, que a situação econômica deteriorada no país, é um fator para acentuar os números de deportação de brasileiros.

Não apenas, o perfil do casal também é um fator. Isso porque eles não possuem histórico de viagens internacionais, não tem filhos e são jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.