Primeira barragem a montante descaracterizada pela Vale está localizada em Nova Lima

Localizada na Mina de Águas Claras, em Nova Lima, 8B é a primeira entre as nove anunciada pela empresa em janeiro deste ano.

Barragem 8B, localizada na Mina de Águas Claras. Foto: Reprodução/Vale

A Vale anunciou que concluiu nesta semana as obras de descaracterização da primeira das nove barragens a montante anunciadas no dia 29 de janeiro. Trata-se da barragem 8B em Macacos. O objetivo é que nos próximos três anos todas estejam descaracterizadas ou com o fator de segurança adequado, sem oferecer risco às comunidades e municípios localizados abaixo das estruturas e ao meio ambiente.

Segundo a empresa, as intervenções consistiram na remoção do alteamento que estava apoiado sobre sedimentos e na construção de um canal central com pedras para possibilitar o escoamento natural da água superficial. Toda a água superficial do reservatório foi retirada por meio de bombeamento. Para formar o enrocamento no canal central e no local onde ficava o barramento foi necessária a colocação de cerca de 50 mil toneladas de pedras.

A barragem funcionou entre 1979 e 2002, tendo 300 mil cúbicos de rejeitos despejados.

De acordo com o gerente executivo do Projeto de Descaracterização, Carlos Miana, o principal desafio para a descaracterização foi o transporte de pedras de forma segura até a 8B e subir com o sedimento retirado da barragem. “Do pátio do estoque à barragem são quase 4 km de uma estrada de terra estreita, cheia de curvas e em forte declive. Graças à constante conscientização dos motoristas e de um rigoroso controle de segurança conseguimos concluir as obras”, informa Miana.

Na área onde ficava a barragem também foi aplicada uma manta vegetal em uma área de 12.700 m2 e plantadas mil mudas de espécies nativas da Mata do Jambreiro, reserva de proteção permanente preservada pela Vale. A estrutura contava com Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) e não possuía nível de alerta, de forma que os trabalhadores puderam acessar a barragem sem nenhuma restrição.

Obras de contenção

Com intuito de minimizar impactos ambientais em caso de um novo rompimento, a Vale alega estar construindo três obras de contenção que devem ser concluídas até dezembro deste ano, uma delas em Nova Lima, no distrito de Macacos (B3/B4) e nas barragens Sul Superior, em Barão de Cocais, e B3/B4. Já a obra de contenção do conjunto de barragens que reúne Forquilhas I, II e III, e Grupo, da Mina Fábrica, em Ouro Preto, deve estar concluída no final de fevereiro de 2020

Segundo a empresa, as obras estão orçadas em R$ 8,6 bilhões e todos os trabalhadores envolvidos nas obras contam com sistema de segurança especial (uso de aparelho individual de localização via satélite, por exemplo), além de treinamento específico, equipe de prontidão de socorristas e apoio de ambulância. Ainda de acordo com a Vale, há estudos para o uso de veículos não tripulados (tratores, escavadeiras, caminhões, entre outros) com operação por acionamento remoto para acesso às áreas de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.