Nova Lima é a cidade que mais arrecadou com o minério em Minas Gerais neste ano

Cidade vai experimentar novo pico de arrecadação em 2019

Foto: Gerson Melo

PUBLICIDADE

Nova Lima é uma grande pujança econômica. Até o dia 26 de julho, segundo o Portal da Transparência do município, a cidade já havia arrecadado R$439.806.052,39 milhões de reais e deve ultrapassar os mais de R$590 milhões que caíram nos cofres públicos municipais em 2018. Aliado a isso, os custos do município estão sob controle, principalmente os gastos com pessoal que voltou a um patamar aceitável após intervenções do Governo Vitor Penido (DEM).

Em 2018, o pico de arrecadação se deu em julho, quando a cidade atingiu o patamar de R$70.845.318,24. A média do ano passado ficou em R$49.200.433,61. Já neste ano, o ápice que Nova Lima atingiu em valores arrecadados é de R$109.142.446,89 milhões, valor que é maior que o orçamento total para o ano de muitas cidades de Minas Gerais.

A arrecadação deste ano tem superado expectativas, uma vez até a metade do ano já atingimos mais de 74% do que foi divulgado em 2018, quando os cofres públicos chegaram ao número de R$590.405.203,30. Contudo, Penido não deverá arrecadar mais do que Cássio Magnani Júnior, que chegou ao impressionante número de R$656.596.634,83 em 2013, média de R$54 milhões por mês.

E, todos estes números, tem a contribuição do imposto mineral. Até o momento, os nova-limenses arrecadaram mais de R$90 milhões com a compensação mineral, aumento de 79% entre julho do ano passado e o mesmo mês deste ano. Só em maio, caiu na conta da cidade R$36,7 milhões da Compensação Financeira de Recursos Minerais (Cfem). Segundo o Setor de Economia da Associação dos Municípios Mineradores (Amig), uma mudança na legislação oportunizou que cidades onde a mineradora Vale atua, arrecadassem valores maiores neste mês. Isso porque, uma medida provisória dava o entendimento de que a empresa poderia abater custos com transportes e fretes do pagamento da compensação, algo que a lei 13540 de 2017 alterou.

Os dados do site da Agência Nacional de Mineração mostram que Nova Lima teve acesso a R$132,9 milhões do imposto mineral. Contudo, a legislação determina que 60% deste valor vá para os municípios produtores, 15% para os municípios impactados, 15% para o Estado e 10% para a União. Os números colocam a cidade nova-limense como a que mais arrecada em toda Minas Gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.