Nova Lima recebe a exposição “Retratos da Terra”, que reúne produções fotográficas de jovens da cidade e fotógrafos convidados

No dia 9 de março, a mostra entra em cartaz na Escola Casa Aristides, trazendo a visão dos jovens de Nova Lima e fotógrafos profissionais sobre os patrimônios históricos da região

Foto: Vania Luiza Batista

São Paulo, março de 2022 – No próximo dia 9, a exposição “Retratos da Terra” chega à Escola Casa Aristides, trazendo diferentes perspectivas dos patrimônios históricos e culturais da cidade a partir do olhar do fotógrafo local – grande conhecedor da história de Nova Lima – Celso Travassos, 20 jovens moradores da cidade, e da fotógrafa e artista Karina Bacci. Integrando um projeto homônimo, realizado em parceria com a Secretaria de Cultura De Nova Lima, a mostra realizada pela Elo3 epatrocinada pela AngloGold Ashanti,por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, fica em cartaz até 10 de abril.

Ao participar de uma oficina presencial durante uma semana, os jovens receberam aprendizados técnico e prático sobre fotografia, onde puderam exercitar o registro da riqueza cultural de sua cidade. A atividade foi ministrada por Karina Bacci, curadora da exposição e também fotógrafa e professora do Museu de Arte Moderna de São Paulo, ao lado de Celso Travassos,  fotógrafo de Nova Lima convidado para integrar o projeto. 

Segundo Karina Bacci, curadora do “Retratos da Terra”: “A nossa proposta é mostrar as diversas perspectivas sobre um território, uma comunidade. Neste projeto, o encontro de múltiplos olhares potencializa as possibilidades de reflexão e descobertas sobre a história e a cultura de Nova Lima”. 

Os jovens participantes – que têm entre 15 e 20 anos – além de fotografar, puderam participar de discussões com os profissionais envolvidos no projeto, que os ajudaram a entender a importância do registro cultural de uma comunidade.

“Apresentando a fotografia como ferramenta, ‘Retratos da Terra’ tem como objetivo estimular os jovens a serem cidadãos protagonistas em seus territórios, a partir do reconhecimento e registro de sua comunidade. Na vivência que tivemos em Nova Lima, observamos que o trabalho realizado com uma perspectiva de preservação do patrimônio histórico é uma oportunidade para estes jovens resgatarem suas próprias histórias, além de ser uma forma de apurar ainda mais seus olhares”, conta Fernanda Del Guerra, diretora da Elo 3

Para o gerente sênior de Comunicação e Relações Institucionais da AngloGold Ashanti, Othon de Villefort Maia, o projeto tem um sentido especial ao ser realizado no berço da atuação da empresa no Brasil. “A AngloGold Ashanti iniciou sua história no Brasil em Nova Lima em 1834. Hoje, passados 187 anos, continuamos a contribuir para o desenvolvimento social do município. O projeto Retratos da Terra é, portanto, mais um símbolo deste compromisso, com o investimento nas crianças e jovens novalimenses”, ressalta.

Ao fim da exposição “Retratos da Terra”, serão doadas máquinas fotográficas usadas nas atividades para a Escola Casa Aristides, além de um sorteio de equipamentos entre os jovens participantes do projeto.

A mostra, que também está em cartaz em Indaiatuba (SP),segue para Barreiras (BA), Itaúnas (ES) e Palmas (TO), estimulando a juventude desses locais a desenvolver seu potencial artístico e profissional a partir da vivência fotográfica.

Sobre a Elo3 

Há 18 anos fazendo produções culturais engajadas na democratização do acesso à arte, a Elo3 alia-se à iniciativa privada para realizar seu propósito e ampliar seu alcance. Sempre com a colaboração de grandes artistas e profissionais e o apoio de empresas que compartilham os mesmos valores, a Elo3 oferece à sociedade projetos questionadores, inovadores e transformadores, como a Mostra 3M de Arte. Conheça mais sobre a Elo3 no nosso perfil no Instagram @elo3cultura ou no site.

Sobre a AngloGold Ashanti

A AngloGold Ashanti é a indústria mais longeva do País, com 187 anos de atuação, e uma das maiores produtoras de ouro do Brasil, com 15 toneladas em 2020, o que corresponde a 15% da produção global do grupo. Possui minas e plantas metalúrgicas e de beneficiamento nos Estados de Minas Gerais e Goiás, adotando as mais modernas tecnologias com foco em segurança e na prática de uma mineração responsável. Com cerca de 5 mil empregados diretos, atua ainda nos segmentos de energia, ácido sulfúrico e gestão imobiliária. Comprometida com o desenvolvimento das regiões onde atua, a empresa investiu mais de R$ 18 milhões em ações sociais apenas em 2020, fomentando a cultura, a educação, o esporte e o empreendedorismo local. O grupo AngloGold Ashanti tem sede em Johannesburgo, na África do Sul, e atuação em 8 países, com 10 operações. 

Serviço “Retratos da Terra” 

Tema: Patrimônios Históricos 

Curadoria: Karina Bacci

Local e Datal: 

Escola Casa Aristides

Praça Coronel Aristides 
De 9/03 a 10/04

Segunda a Quinta, das 8h às 21h

Sexta-feira, das 8h às 17h

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.