Juliana Sales e Viviane Matos fazem história em Nova Lima

Foto: Reprodução/Facebook/Juliana Sales/Viviane Matos

A última legislatura na Câmara Municipal que teve uma mulher foi entre 2012 e 2016, quando Ângela Lima esteve na cadeira de vereadora. Há anos que os órgãos eleitorais e ativistas falam da importância de se ter mulheres em posições de poder e isso faz toda diferença para as políticas públicas.

E, em Nova Lima, duas delas fizeram história: Juliana Sales (Cidadania) e Viviane Matos (DEM). Ambas são agora vereadoras eleitas e vão assumir seus postos a partir de 2021.

Juliana é jovem, arquiteta e urbanista e líder de movimentos como o RenovaBR e o Movimento Acredito. São movimentos políticos que preparam pessoas, principalmente jovens, para o protagonismo político. Para além disso, tornou-se a mulher mais votada da história de Nova Lima. Ela foi uma das protagonistas na repaginada do Bairro Boa Vista, quando pintou casas em uma grabde ação na região e deu novas cores ao local.

Viviane Matos é professora, foi secretária de Educação, uma das pessoas mais importantes ligadas a Vitor Penido (DEM) na política municipal. Ela é, também, a presidente do Democratas Nova Lima. Em sua gestão Nova Lima alcançou uma alta nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

No horizonte, várias políticas direcionadas às nulheres a serem implementadas. O Brasil deve e pode dar fim à violência contra as mulheres e também em Nova Lima. Mas não apenas: a igualdade de salário entre homens e mulheres e entre outros vários fatores, como empregabilidade e gravidez precoce, são situações também que o poder público precisa discutir.

Especialista fala sobre movimento eleitoral

Falamos com o historiador e especialista em comunicação política, Daniel Machado, que também lembrou da vitória de Duda Salabert em Belo Horizonte.

“O resultado das eleições em 2020 trouxe uma ampliação da representação feminina em todo Brasil, assim como outros grupos que são chamados minoritários como negros e transexuais. O caso de BH onde a vereadora mais votada da história é uma trans (Duda Salambert), traz luz sobre grupos que antes eram esquecidos e os eleitos eram apenas homens”, iniciou sua análise:

“A mulher apesar de ser maioria em muitas cidades, não conseguia se eleger, o resultado das urnas mostrava esta dificuldade. Agora em 2020, Nova Lima depois de um mandato sem a presença das mulheres, elas estarão presentes na expressiva vitória de Juliana Sales e Viviane Matos, ambas serão uma voz importante.”

Daniel nos confidenciou que já foi professor de Juliana: “Conheço Juliana Sales no RENOVA onde fui seu professor e sei da sua atuação e bandeiras que defende; Viviane também vem da área da educação, importante temas para as mulheres que são mães e se preocupam com o futuro de seus filhos. Elas devem também trazer o debate de temas importantes referentes a igualdade de oportunidades para as mulheres, a gravidez precoce, a violência doméstica, a questão de creches para os filhos e outros temas”, disse ele, que complementou:

“A mulher vem ganhando espaço na política e o desafio delas é trazer o debate para toda sociedade. Leis como Maria da Penha e outras já foram importantes conquistas, vamos torcer pela atuação das duas vereadoras a partir de 2021 em Nova Lima”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.