Golpe de facada foi dado após uso de bebida alcoólica e xingamento

Uma mulher assassinou seu marido no Conjunto Habitacional Padre João Marcelino na noite desta terça-feira, dia 12. O crime, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), ocorreu após a autora da facada não permitir mais que o marido bebesse. A filha de sete anos do casal presenciou o crime.

O caso foi entregue na manhã desta quarta-feira (13) para a Delegacia de Mulheres em Nova Lima, e de acordo com a delegada Karina Resende, Adriana Ferreira, de 45 anos, contou em depoimento que ao retirar uma garrafa de bebida para que Marcelo Adriano da Silva, de 41, não ingerisse mais álcool, a garrafa caiu ao solo e o mesmo a xingou, quando se deu início a confusão que resultou na morte.

A delegada Karina Resende – Foto: Luis Dutra/Jornal Sempre Nova Lima

Ainda de acordo com a PCMG, após ser ferido, Marcelo andou pela casa e deitou no sofá com sangramento. Após um tempo, Adriana tentou acordar o companheiro e constatou a morte.

A filha do casal – uma garota de sete anos, presenciou o crime. Adriana a levou pra casa de sua irmã e em seguida foi até a sede da Polícia Militar, no Bairro Retiro e contou sobre o caso.

Segundo Karina Resende, Adriana já havia ferido o companheiro em 2016. O inquérito não foi prosseguido por falta de interesse da vítima.

Já no caso desta terça, Adriana foi autuada por homicídio qualificado por motivo fútil. Ela foi encaminhada para o presídio feminino de Vespasiano onde permanecerá presa e à disposição da Justiça. A filha do casal está sob custódia da tia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.