Tumulto em Rio Acima foi causado por represália a ação da PM

Cidade de Rio Acima

A Polícia Militar (PM) confirmou nesta quarta-feira, dia 8, que ação de dispersão em Rio Acima, na noite desta última terça, dia 7, que teve início por volta das 19h, foi por represália a ação dos militares que foram atacados com arremesso de garrafas, pedras e copos contra as viaturas.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) houve acionamento via 190 por aglomeração e obstrução de via pública e que no início da noite, uma mulher que foi vítima de agressão física por parte do namorado procurou os militares para registrar a agressão. Os agentes então foram até o local conhecido como Dus Melo Bar aonde foi constatado obstrução de via pública e desrespeito as regras sanitárias vigentes já que ninguém usava máscara e no local havis ainda um show de pagode.

De acordo com a PM, cerca 300 pessoas participavam do evento que foi divulgado nas redes sociais do bar.

Publicação do evento nas redes sociais. Eventos não estão autorizados no município.

Alguns indivíduos foram identificados pela PM, por histórico de tráfico de entorpecentes. Eles notaram também um fluxo intenso de dispersão e uso de drogas. Já no bar acontecia uma negociação para que o evento fosse encerrado. Insatisfeitos, duas pessoas teriam interferido nas negociações e houve confusão por resistência à prisão. Neste momento, de acordo com o BO, do lado de fora, houve tentativa de subir em uma das viaturas e houve arremesso de garrafas, copos e pedras contras militares e as guarnições.

Da confusão interna, foram detidos três indivíduos, incluindo o dono. O jovem que tentou subir no carro da PM também foi pego no ato e insuflou os presentes, quando começou o tumulto generalizado. A PM alega que duas viaturas foram danificadas e que foram ouvidos dois tiros em meio ao tumulto.

“Assim, foi necessário o uso de instrumentos de menor potencial ofensivo, dentre os quais granadas, espargidor lacrimogêneo e munições de elastômero, a fim de dispersar o tumulto, evitar o arrebatamento de presos e garantir a integridade física dos militares e dos demais frequentadores do evento”.

1º Cia Independente de da PMMG, responsável pelo policiamento local através de nota

Após intenso disparo para efeito de dispersão, oito pessoas foram presas e conduzidas à Delegacia, sendo apreendido duas munições calibre 32, cerca de 14 pinos de substância semelhante à cocaína e um celular.

A cidade de Rio Acima não contém nenhuma liberação para eventos, de acordo com apuração da nossa equipe. A PM confirmou que acompanhou a ação de agentes de fiscalização e que não havia liberação para o evento.

“Ressalta-se que os responsáveis pela fiscalização do Prefeitura De Rio Acima verificaram que o estabelecimento não possuía autorização para realizar o evento em via pública, sendo adotadas as medidas pertinentes.

1º Cia Independente de da PMMG, responsável pelo policiamento local através de nota

Panorama da Covid na cidade

De acordo com dados da última sexta-feira, dia 3, o município registrava 1.185 casos da doença, sendo 45 sob acompamanhamento. Outros 18 são suspeitos. 34 mortes já haviam sido confirmadas e outras duas estação sob investigação. A vacinação está nas pessoas acima de 21 anos em primeira dose.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.