Administração cancela edital para compra de remédios sem eficácia contra a Covid

Uma publicação em grande Jornal de circulação deve acontecer nesta terça-feira, dia 26, anunciando o cancelamento do edital conforme determina a lei.

A Prefeitura de Nova Lima confirmou nesta segunda-feira, dia 25, que anulou o processo licitatório que previa a aquisição de 180 mil comprimidos que seriam usados na prevenção do Coronavírus. Acontece que os remédios não tem eficácia comprovada no meio científico.

No edital, que teria sua validação nesta quarta, dia 27, solicitava aos possíveis fornecedores, 60 mil comprimidos de Hidroxicloroquina, 20 mil de Ivermectina e 100 mil de Azitromicina. A repercussão negativa tomou conta das redes sociais e foi assunto na semana passada. Neste domingo, dia 24, o sectário de saúde, Dr. Rafael Guerra, solicitou sua saída do governo ao prefeito João Marcelo, do Cidanania. 

Em uma primeira nota, a Prefeitura chegou a informar que caberia ao médico do paciente a decisão do melhor tratamento a ser aplicado e “que a recomendação dos medicamentos não será feita por distribuição em massa, mas através de serviço que a população terá acesso e em decisão em comum acordo com o médico”.

Funcionários do setor de saúde chegaram a afirmar que a recomendação era pra que eles, idosos e também funcionários da educação tomassem a medicação como forma preventiva, o que não é recomendando por médicos e especialistas. 

O prefeito João Marcelo informou na nota, que anuncia a saída do secretário, que o convite a Guerra para compor o governo foi através do “respeito e admiração pela sua carreira e pela certeza da sua contribuição a frente da secretaria”. Disse aindaque o bem-estar de todos é prioridade do governo e anunciou também que o vice-prefeito, Dr. Diogo Ribeiro, assume a pasta interinamente. 

Confira a nota do órgão na íntegra 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.