Democratas iniciarão convenção virtual com demonstração de união por Biden

© Larry W. Smith/EPA/Agência Lusa

De: Agência Reuters

Os democratas dos Estados Unidos darão início a uma convenção virtual nesta segunda-feira com uma demonstração de união partidária em torno do candidato presidencial Joe Biden e da ampla coalizão que visa derrotar o presidente Donald Trump, um republicano, em novembro. 

O principal rival de Biden nas primárias democratas, Bernie Sanders, a ex-primeira-dama Michelle Obama e o republicano John Kasich, ex-governador de Ohio que disputou a indicação presidencial com Trump em 2016, vão liderar uma procissão de oradores que falarão remotamente de todo o país a favor de uma presidência de Biden, disseram organizadores. 

A pandemia de coronavírus obrigou os democratas a reformularem a convenção, praticamente eliminando a reunião pessoal planejada para Milwaukee, no Wisconsin, e transformando-a em pacotes de duas horas de discursos e eventos virtuais transmitidos em horário nobre. 

Biden, que foi vice-presidente de Barack Obama, será nomeado oficialmente como desafiante democrata de Trump na eleição de 3 de novembro na terça-feira, e seu discurso de aceitação encerrará a convenção na quinta-feira. 

Os democratas esperam que os oradores da noite de abertura enfatizem a coalizão que foi montada contra Trump e representem um contraste com 2016, quando a animosidade persistente entre os concorrentes das primárias do partido —Sanders, um senador progressista do Vermont, e a eventual indicada Hillary Clinton— contribuiu para a derrota desta para Trump. 

Neste ano, Sanders desistiu das primárias em abril e logo declarou apoio a Biden. 

A primeira noite também contará com uma gama de norte-americanos de todo o país que lidam com os desafios da pandemia de coronavírus, inclusive os danos econômicos, e trabalham para combater a injustiça racial em meio aos protestos contra a brutalidade policial, informaram os organizadores. 

Biden está à frente de Trump nas pesquisas de opinião nacionais antes das convenções consecutivas dos dois partidos políticos. Trump será nomeado oficialmente para concorrer a um segundo mandato na convenção republicana da semana que vem, que também foi reduzida devido à preocupação com o coronavírus. 

Na tentativa de roubar parte dos holofotes de Biden, Trump visitará os Estados disputados de Wisconsin e Minnesota nesta segunda-feira e do Arizona no dia seguinte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.