Conta de luz vai ficar 8% mais cara em média

Reajuste para residências deverá ser de 6,93% e para indústria 10,71%

Imagem meramente ilustrativa

PUBLICIDADE

A conta de luz do mineiro vai ficar mais cara depois que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a Cemig Distribuição (Cemig-D) a aumentar em média 8,73% a conta de luz. O novo valor vai valer a partir do dia 28.

Segundo a distribuidora, o aumento para as residências ficará em 6,93% e para a indústria 10,71%. Segundo a agência, o reajuste é necessário devido ao aumento no custo de captação da energia na represa de Itaipu, que é precificada em dólar.

O país assistiu o preço da moeda americana alcançar R$4,12 na máxima diária após o mercado questionar a capacidade do Governo Jair Bolsonaro (PSL) em aprovar a Nova Previdência na Câmara dos Deputados. A moeda, no entanto, recuou e fechou em R$4,04.

Além do aumento no preço da energia, as bandeiras tarifárias também vão ficar mais caras, segundo a Aneel. O reajuste foi aprovado pela agência também nesta terça-feira, dia 21. As bandeiras tarifárias são um valor extra pago pelo consumidor quando as represas que geram energia estão com menor volume de água. Com isso, o país liga as termoelétricas, que possuem custos de energia mais caros.

Veja os novos valores: a bandeira amarela passa de R$ 1 para R$ 1,50 a cada 100(Kwh); vermelha no patamar 1, de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 (Kwh); e a vermelha no patamar 2, de R$ 5 para R$ 6 a cada 100 (Kwh).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.