Presidente deve vetar investimento de 5 bi no fundo eleitoral

Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) dá sinais que deve vetar o artigo que trata dos recursos destinados ao Fundo Eleitoral. O repasse aprovado no Congresso gira em torno de R$ 5,7 bilhões para as eleições do ano que vem. O prazo para sanção da LDO acaba nesta sexta-feira, dia 20.

Segundo Bolsonaro, o valor aprovado pelo Congresso é “inimaginável, e a tendência é que o montante fique em torno de R$ 3 bilhões. “Não quero brigar com a Câmara, nem com o Senado, mas R$ 5,7 bilhões extra, porque tem o fundo partidário, é um acinte, uma coisa inimaginável”, disse o presidente em entrevista à rádio Capital Notícia, de Mato Grosso (MT).

A decisão foi tomada em conjunto com os ministros da Casa Civil, Ciro Nogueira; da Economia, Paulo Guedes; e da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e o novo valor deve ser calculado com a correção pela inflação do valor estipulado para as eleições de 2018.

A proposta foi aprovada em 15 de julho,com parecer do relator, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), que incluiu um dispositivo que prevê que, além de ser composto por uma parte das emendas de bancada estaduais, o fundo receberá 25% dos recursos que a Justiça Eleitoral teve em 2021 e terá em 2022, porém foi duramente criticada por especialistas e pela sociedade civil organizada pela alto montante de investimento de dinheiro público, já que beira o triplo do investido nas campanhas em 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.