Sistema público de saúde em Nova Lima pode estar a beira do colapso

Secretário não descarta falta de leitos e prevê fechamento de estabelecimentos comerciais no mês que vem caso os números não sejam controlados.

O secretário municipal de saúde de Nova Lima, José Roberto Lintz, afirmou em entrevista a “TV Banqueta”, nesta segunda-feira, dia 29, que a cidade vive em seu pior momento na epidemia.

As declarações foram feitas em entrevista ao “Notícias da Hora”, da TV Banqueta. De acordo com Lintz, dos 45 internados pela doença, 31 estão sob internação clínica e 17 deles estão no Centro de Atendimento ao Coronavírus (Ceacor), doze estão no CTI e duas crianças seguem sob cuidados pediátricos.

O secretário afirma ainda que existem no Ceacor 19 leitos, sendo cinco para atendimento de alta complexidade e restando apenas dois ainda vazios.

Uma vez entubado, a gente procura fazer a transferência o mais rápido possível, ou dependendo inclusive da gravidade, mesmo não estando entubada a pessoa tem diversas comorbidades, a gente coloca no SUS Fácil

José Lintz, secretário de Saúde

O SUS Fácil é um sistema integrado da rede de atendimento que gerencia as vagas do sistema de saúde e indica a transferência. Segundo José Roberto, dentro do sistema o município tem aguardado de 24h a 48h para ser concluído uma transferência.

Hospital Nossa Senhora de Lourdes não é referência para Covid-19

Lintz voltou a enfatizar a importância do HNSL para atendimento de modo geral e que na Fundação existem apenas dois leitos de UTI para isolamento, que segundo ele, também estão ocupados. A ocupação geral da UTI é em média de 68%, afirmou o secretário. Ele afirmou ainda que a rede particular em que a prefeitura tem convênio também estão saturados e neste final de semana não foi possível transferir nenhum paciente.

Referência de Nova Lima é BH

José Roberto afirmou que o município tem como referência em atendimento a capital mineira. Porém, os números de BH também assustam especialistas. Segundo dados do G1 Minas, a taxa ocupação dos leitos em BH subiu cinco pontos percentuais desde o último boletim, em 24 de dezembro. O indicador continua em alerta vermelho. A Taxa de ocupação de leitos de UTI em BH é de 80,2%. Já a taxa de ocupação de leitos de enfermaria, que estava em 65%, caiu para 61,2%, mas continua em alerta amarelo.

Nova Lima na onda vermelha

Segundo José Lintz, se os casos continuarem em alta, não é descartado um novo ciclo de fechamento geral do comércio.

Se continuar nesse patamar, em janeiro certamente vamos pra onda vermelha. Ai só comércio essencial vai poder funcionar.

José Lintz, secretário de Saúde

O secretário ressaltou a importância do distanciamento social e orientou que as famílias se reúnam em número menor de pessoas e de preferência as de convívio contínuo neste final de ano.

1 thought on “Sistema público de saúde em Nova Lima pode estar a beira do colapso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está bloqueado. Entre em contato para solicitar o texto.